Sociable

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Por uma vida mais significativa




No geral perdemos nossa capacidade de identificação com o que fazemos.

Poucos são os que podem assinalar sua contribuição pessoal para a sociedade.

A produção em série de tudo, bens de consumo, escolas, comportamento, moradias, fez do homem uma máquina que vive sem nenhuma habilidade especial.

Aí vêm as interrogações:

- quem sou?

- aonde vou?

- o que represento?

E isso não é só a juventude que anda em busca de identidade. Embora ninguém fique feliz por converter-se em um número, estamos todos nos tornando uma série de números para fins de cadastro fiscal e pagamento de impostos, cobranças bancárias, carteiras de habilitação, etc.

Estamos nos convertendo em espectadores passivos da cultura em vez de ajudar a construí-la.

Mesmo o futebol, as partidas são para ser assistidas e não mais jogadas.

A música se transformou num xarope calmante que serve de fundo no shopping center ou para trilha sonora de um modelo comprado pronto de comportamento e não um meio de envolvimento real. Tudo se tornou um meio de distração.

Porém, neste fechamento anual para balança, o que chamamos de feliz ano novo, é bom lembrar-se de alguns detalhes deixados de lado:

- Sensibilidade auditiva significa escutar detalhadamente, não apenas ouvir;

- Sensibilidade visual significa uma discriminação consciente de diferenças e pormenores, não apenas reconhecer.

O mesmo vale para o tato, sabor, cheiros e as demais experiências sensoriais e principalmente as experiências afetivas.

Sensibilidade criadora – é o que torna a vida satisfatória e significativa.


sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Para que serve uma praça?


Parece uma pergunta simples, mas não é. Muitos podem dizer que é para passear, mas não pode pisar na grama. Então é para se ver, mas estão pondo grades em volta. É para ficar isolada, desolada, abandonada? Quem deve usar uma praça? A população, os moradores de rua (que também são "a população"), os animais para fazer suas necessidades, crianças para correr e jogar bola, senhores para conversar e jogar truco, meninas e meninos para namorar, uma feira de artesanato, artistas, cantores, uma trupe de teatro, inaugurações e promoções de lojas?
Acho que uma praça é para tudo isso e muito mais.
assista esse video da inauguração da loja Nike Sportswear na Praça dos Omaguás.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Minha primeira postagem... dizem que sempre devemos fazer algo novo, visitar novos lugares, conhecer novas pessoas. O que pensa disso essa figura ao lado? Será que está preocupada com isso? Será que já conheceu alguém novo hoje? Um mosquito, uma lagartixa, o gato da vizinha; será que conhece outros lugares, já fez viagens em trens, cruzeiros maritimos, conheceu ilhas exóticas?
O que realmente devemos fazer: viajar? Ler livros? Plantar árvores? Ter filhos? Ou simplesmente passear e consumir num shoping... Quais são nossas reais necessidades? Espero poder falar sobre isso aqui.